Fantasporto 2024 – 7,8 e 9 de Março.

| Lido 1.007 vezes
Fantasporto 2024

Esta é a 3ª e última parte da programação da 44ª edição do Fantasporto – Festival Internacional de Cinema do Porto, a decorrer no Batalha Centro de Cinema de 1 a 10 de Março. Abaixo poderão conhecer os restantes filmes a ser exibidos na Sala 1. As informações são as fornecidas pela organização do festival. Podem também aceder directamente à bilheteira específica para cada sessão. Depois da exibição dos filmes, podem encontrar aqui a apreciação/crítica e classificação de cada um. Podem também consultar a programação da Sala 2 aqui. A programação do dia 10 só será divulgada depois do anúncio dos premiados.

5ª FEIRA, 7 de Março

15:15 ✦ “Within”
Fantasporto 2024 - Within

Dalu Guo – 91´ China SR/OE – thriller, v.o., leg ingl, leg port | Bilheteira

Quando uma velha escola é demolida, encontra-se um cadáver de um homem há muito morto. O mundo de um polícia e o de uma mulher que luta pela vida e por conseguir o melhor para a filha, estão unidos, sem o saberem, por um evento no passado há muito esquecido e que esconde o mistério. Uma história de amizade sobre crianças abandonadas com uma excelente interpretação da atriz Tao Xinran. Uma história dramática que une as personagens num conto de humanidade e redenção. Selecção do Festival de Xangai.

Apreciação: Um dos grandes filmes deste Fantasporto, Within é um drama criminal intenso, uma estória de como erros em criança influenciam a vida dos adultos, e tudo o que essa visa de adulto implica. Um belíssimo puzzle em que cada peça encaixa na perfeição, em que primeiro vamos conhecendo as personagens actuais, e depois o que as tornou naquilo que são, tendo como fio conductor uma investigação criminal. É um filme lento, mas com o ritmo certo, que nos prende do primeiro ao último minuto, com excelentes interpretações e uma realização que tira o melhor partido do seu excelente argumento.

Classificação: ★★★½

17:00 ✦ “Surrogate”
Fantasporto 2024 - Kampon

King Palisoc – 88’ (Filip)CF/OE – horror fantástico, v.o., leg ingl, leg port | Bilheteira

Uma mulher jovem é levada a uma curandeira, quase a morrer. Quando o método tradicional falha, é preciso usar outro, mais arriscado. Anos mais tarde, uma menina aparece à porta de um casal que deseja ter filhos e não consegue. Tudo se precipita numa história cheia de imaginação nos parâmetros clássicos, com diabos, possessões e crianças maléficas. Com efeitos especiais num trabalho de produção notável pouco vulgar na Filipinas.

Apreciação: “Kampon” é, que me lembre, o quarto filme de terror vindo das Filipinas, país que geralmente nos traz dramas humanos e realistas. E tecnicamente este é um filme que segue a tradição desta cinematografia: competência, pragmatismo, bom gosto. Na parte da exposição, “Kampon” prende-nos a atenção e envolve-nos. O problema é que quando o terror ganha predominância o filme perde muito do seu interesse, pelos clichés que utiliza e pelo final denunciado e banal. Apesar disso, enquanto drama sobre o luto, é um filme muito bastante competente e interessante.

Classificação: ★★

18:45 ✦ “Invisible Windows”
Fantasporto 2024 - Invisible Windows

Dr. Biju – 126’ – India CF/OE – fantástico, v.o., leg ingl, leg port | Bilheteira

O que acontece quando uma janela se abre para o outro lado e nos vemos envolvidos numa história de amor, guerra e perda? Um homem com graves problemas vai ser testemunha da destruição pendente que afectará todos, mas onde ainda há lugar para a ternura e para a reflexão sobre o futuro. Um dos mais surpreendentes e modernos exemplos da cinematografia da Índia, vindo de um realizador que é considerado uma das vozes mais importantes do Cinema Indiano e que já apresentou no Fantasporto o premiado “Painted Life” em 2018. Este filme tem como protagonista a super-estrela Tovino Thomas e música de um compositor três vezes vencedor dos Grammies, Ricky Kej.

Apreciação: O cinema Indiano sofre do mesmo problema dos filmes Americanos. O cinema de estúdio é formatado, previsível, variação dos mesmos temas, apostas seguras para o grande público (no caso dos americanos, filmes de super-heróis, efeitos especiais, sequelas e afins, no caso dos indianos, melodramas e filmes de acção, geralmente com números musicais). Fora isso, Hollywood e Bollywood, vale tudo e aparecem filmes com mais originalidade, qualidade conceptual e, principalmente, humanidade nas personagens. No caso deste Invisible Windows impressiona o seu ritmo narrativo, a caracterização das personagens, o seu humor e a qualidade da estória, universal apesar de só se poder passar ali. É um filme com carácter e um enorme bom gosto estético, muito sólido narrativamente e que prende o espectador, com uma estória simples e real (apesar de ser um filme fantástico, mas muito verosímil) até ao fim. Como curiosidade, é o segundo filme nesta edição do Fantas com um guarda-nocturno numa morgue, a que dou quatro estrelas.

Classificação: ★★

21:15 ✦ “Bucky F*cking Dent”
Fantasporto 2024 - Bucky F*cking Dent

David Duchovny – 105’ (EUA) SR- drama, v.o. ingl, leg. port | Bilheteira

Ted, um escritor falhado, tem de voltar à terra para tratar do pai que não vê há muito e um fanático dos Red Sox. Na barbearia, os amigos unem-se para dar uma última alegria ao velho doente. Numa jornada de descoberta mútua, pai e filho reencontram-se finalmente numa história que revela o passado. E a ficção acaba por se tornar realidade. Uma excelente interpretação de David (“X-Files”) Duchovny que também assina a realização e o argumento.

Apreciação: Já não me lembro da última vez em que um filme foi capaz de me fazer rir às gargalhadas e esforçar-me por conter uma lágrimas no espaço de poucos minutos. Bucky F*cking Dent” é um filme terno, cru, profundamente dramático e muito humano. Tem um guião (do próprio Duchovny) exemplarmente bem escrito, na gestão de emoções, construção de personagens e na construção narrativa. A fotografia é muito boa, o uso da música é pragmático e eficaz e as interpretações são acima da média. Quem conhece a obra literária do Duchovny sabe que é um brilhante contador de estórias, com um humor inteligente, negro e eficaz. Mas é sobretudo humano, ou não fosse isso que nos faria a nós, tugas, envolvermo-nos tanto com um filme em que o baseball tem um papel tão importante.

Classificação: ★★½

Trailer não disponível.

23:30 ✦ “La Mujer Dormida”
Fantasporto 2024 - La Mujer Dormida

Laura Alvea – 110’ (Esp) CF – horror, v.o., leg ingl, leg port | Bilheteira

Uma jovem enfermeira, Ana, chega a uma terra pequena onde vai tomar conta de uma mulher em coma, Sara. O marido, Augustin, leva-a para a mansão onde vivem e conta-lhe o Drama que deixou Sara assim. Mas o seu trabalho como cuidadora não tarda em apresentar desafios inesperados e misteriosos. Um filme que vem da conhecida produtora de Barcelona, Filmax, já homenageada pelo Fantasporto.

Apreciação: “La Mujer Dormida parte de uma premissa que já vimos muitas vezes, mas apesar disso consegue envolver-nos na estória e manter-nos agarrados a ela, devido à boa gestão da narrativa, à construção de personagens interessantes e a um mistério que queremos saber qual é. O Problema é que os cinco minutos finais são absurdos, apressados, desleixados e incompetentes, e deitam por terra tudo de bom que o filme tinha conseguido até então.

Classificação:

6ª FEIRA, 8 de Março

14:15 ✦ “Baby Assassins 2 – Babies”
Fantasporto 2024 - Baby Assassins 2

Hugo Sakamoto – 100´ (Japão) CF/OE – thriller, acção, v.o., leg ingl, leg. port | Bilheteira

Depois do êxito de “Baby Assassins”, apresentado no Fantas, chega a sequela. Duas raparigas, Chisato e Mahiro, partilham o mesmo apartamento e a sua relação não é fácil. Além disso, ambas são assassinas a soldo. Contudo, elas ficaram proibidas de executar encomendas porque violaram as regras da organização. Precisando de dinheiro para pagarem as suas despesas, elas retomam as suas actividades como mascotes. Subitamente, dois outros assassinos perseguem-nas. Humor e artes marciais a grande velocidade e intensidade num argumento inesperado. 

Apreciação: Quem segue as minhas coberturas ao Fantasporto sabe que, em 2022, “Baby Assassins” foi um filme que que não gostei mesmo nada, a ponto de lhe dar um redondo zero. E este “Baby Assassins – 2 Babies” é só mais do mesmo, sem querer se preocuparem em aumentar a acção, a única coisa que tinha uma réstea de interesse no primeiro filme. Pelo contrário, pareceram-me melhor as sequências de acção do primeiro do que do segundo, que é chato e profundamente redundante.

Classificação: ½★★★★

16:15 ✦ “The Invisible Fight”
Fantasporto 2024 - The Invisible Fight

Rainer Sarnet – 116’ – (Estónia) CF – comédia fantástica, v.o., leg ingl, leg port | Bilheteira

A rocker e ex-guarda na fronteira entre a União Soviética e a China, depois de ter sido atacado, decide ir para um mosteiro ortodoxo onde os monges misturam religião e Kung Fu. Num delírio visual que mistura também heavy metal e uma Madonna que chora, o rocker procura ser aceite pelos monges. A primeira lição que recebe é de humildade. Vindo do realizador de “November” que recebeu 24 prémios internacionais e exibido no Fantasporto 2018 onde recebeu o Prémio Especial do Juri e o de Melhor Fotografia. Este filme faz parte da selecção dos Festivais de Sitges, Locarno e Varsóvia.

Apreciação: Outro filme que recorre ao absurdo para ser engraçado e falha redondamente. Se a premissa já nos deixa de pé atrás, toda a execução é fraca e amadora. Falham os tempos, falha o tom e falha sobretudo a verosimilhança. E à medida que o filme avança vai-se tornando mais maçador e desinteressante. Contam-se pelos dedos de uma mão as vezes em que se ouviu riso na sala, mas muitas mais em que se ouviu o som da porta a abrir para alguém sair.

Classificação: ½★★★★

18:30 ✦ “Post Mortem”
Fantasporto 2024 - Post Morten

Péter Bergendy – 115’ (Hun) 2021- Retrospectiva Visions of Hungarian Cinema – terror fantástico, v.o., leg ingl, leg. port | Bilheteira

Um fotógrafo, ex-soldado da 1ª Guerra Mundial, que faz fotografias de família com os seus mortos, como era costume na época. Chega a uma aldeia que foi apanhada pela Gripe Espanhola e que vive rodeada de fantasmas assustadores. Com dezenas de mortos por enterrar devido à terra gelada, incapaz de resolver a mortandade da epidemia, o homem vai tentar ajudá-los. Este é o primeiro filme de horror húngaro rivalizando com as grandes produções americanas, a lembrar também grandes clássicos como o soviético “Viyi”. Selecção Festival de Trieste. “Post-Mortem” venceu os prémios de Melhor Realização e Melhor Argumento no Fantasporto 2021.

Apreciação: Este é um filme visto no Fantasporto 2021, e que já revi entretanto. Na altura escrevi o seguinte:

Finalmente, um filme de terror como deve de ser. Já não me lembrava da última vez que me arrepiei a ver um filme de terror, mas aqui aconteceu várias vezes, e sempre com uma intensidade e duração dignas de nota. “Post Morten” é inteligente, envolvente, bem escrito e interpretado e com uma direcção artística de época muito eficaz. Tem excelentes efeitos especiais e momentos de tensão e horror muito bem executados e eficazes. Dificilmente não será o melhor filme desta edição do Fantas.

E foi, apesar de, injustamente, não ter recebido o merecido Grande Prémio do Cinema Fantástico. Esta sessão do Fantasporto 2024 é altamente recomendada pelo laxanteCULTURAL.

Classificação: ★★★★★

21:00 ✦ “Megalomaniac”
Fantasporto 2023 - Megalomaniac

Karim Ouelhaj – 100’ (Belg) Grande Prémio Fantasporto 2023- Retrospectiva Karim Ouelhaj – horror,  v.o. , leg ingl, leg port | Bilheteira

Os irmãos Martha e Felix vivem numa casa grande e velha que lhes foi deixada pelo pai, o notório Carniceiro de Mons. Além desta herança, Martha tenta proteger o irmão que é, como o pai, um serial killer. Abusada no trabalho, Martha tem de encontrar o equilíbrio entre a violência de Felix e os traumas na sua própria vida. Filme vencedor do importante Prémio Cheval Noir no Festival Fantasia (Canadá) é mais um bom exemplo do moderno cinema belga de horror. Excelente interpretação de Eline Schumacher, no seu primeiro papel no cinema.

Apreciação: Filme vencedor do Grande Prémio do último Fantasporto. Sobre ele, escrevi no ano passado:

Enquanto filme de terror puro e duro, “Megalomaniac” é o melhor que vimos até agora neste Fantasporto, mas é um filme que peca por excesso (de horror abstracto e de tempo). Podia ser melhor se não se perdesse em imagens e narrativas acessórias e se centrasse naquele bizarro núcleo familiar. Visualmente é bem conseguido e tem imagens impressionantes, mas que existem pelo factor choque e não por contribuírem para a narrativa. O filme é bastante competente e não será muito criticado pelos fans hardcore do género, mas enquanto suposto filme-choque desta edição está muito longe de um “A Serbian Film“, só para dar um exemplo.

Classificação: ½★★

23:15 ✦ “Woman in the Maze”
Fantasporto 2024 - Woman in the Maze

Mitesh Patel – 101´ (EUA) CF – horror, fantástico,  v.o. ingl, leg port | Bilheteira

Uma mulher arrenda uma casa e nada do que esperava acontece. Por alguma razão, ao ficar presa entre aquelas paredes, a mulher tem de encontrar a solução para se libertar e sair finalmente da casa. Uma história de desespero e horror.

Apreciação: Woman in the Maze é tão mau que nem pode ser considerado um filme para passar num cinema, quanto mais num festival de cinema. Este é um daqueles produtos que vai directamente para o fundo de catálogo de serviço de streaming de género, como o Shudder ou o FilmTwist. A fotografia e a direcção artística são minimamente competentes, mas tudo o resto é de um amadorismo atroz. O argumento foi escrito com os pés, os diálogos são muito estúpidos, os actores são cepos a debitar texto e é tudo tão desinteressante e denunciado que o espectador tem tempo para pensar na inverosimilhança de cada cena e antecipar a próxima, como se não precisasse nada de estar a ver isto.

Classificação: ½★★★★

SÁBADO, 9 de Março

15:15 ✦ “Tokyo Revengers 2 – Part 1”
Fantasporto 2024 - Tokyo Revengers 2 - Part 1

Tsutomu Hanabusa – 90’ (Jap) Retrospectiva Manga to Live Image| CF/OE – thriller, artes marciais, v.o., leg ingl, leg. port | Bilheteira

Uma adaptação ao cinema de imagem real do mangá de acção nas ruas “Tokyo Revengers” de Ken Wakui. Takemichi, um homem de meia idade e um falhado descobre que a sua namorada do liceu, Hinata, morreu às mãos de um gang das ruas de Tóquio. Mas se ele nem é respeitado pelo seu chefe, como poderá ter sucesso contra um grupo tão poderoso? Viajar no tempo pode ajudar. Selecção do Fantasia Film Festival do Canadá.

Apreciação: O grande problema de Tokyo Revengers 2 é que parece ter sido feito para quem leu a Mangá que lhe deu origem. Tudo aqui é confuso e carece de exposição. O que é exposto é sobre as personagens e não sobre o que realmente está aqui em jogo. Sabemos que há gangs rivais, mas nunca se percebe bem o que são e qual a origem dessa rivalidade. O filme até começa bem, as cenas de exposição e construção são interessantes, mas quando entra a acção o filme torna-se confuso, devido a uma realização de videoclip que chega até a não nos deixar perceber quem é quem no meio desta confusão. E por falar em videoclip o uso da música chega a ser incomodativo durante todo o filme, em que entra um pop rock genérico por tudo e por nada, sem imprimir à narrativa qualquer tipo de emoção.

Classificação: ★★

17:00 ✦ “Tokyo Revengers 2 – Part 2”
Fantasporto 2024 - Tokyo Revengers 2 – Part 2

Tsutomu Hanabusa – 96’ (Jap) –  Retrospectiva Manga to Live Image CF/ OE – thriller, artes marciais, v.o., leg ingl, leg port | Bilheteira

Uma adaptação ao cinema de imagem real do mangá de acção nas ruas “ Tokyo Revengers” de Ken Wakui. Takemichi, um homem de meia idade e um falhado descobre que a sua namorada do liceu, Hinata, morreu às mãos de um gang das ruas de Tóquio. Mas se ele nem é respeitado pelo seu chefe, como poderá ter sucesso contra um grupo tão poderoso? Viajar no trmpo pode ajudar. Selecção do Fantasia Film Festival do Canadá.

Apreciação: E esta segunda parte ainda é pior. Quase todo o filme são sequências de acção que mantém e acentuam os problemas da parte 1. É mais confuso, mais inconsequente e a música incomoda ainda mais. Um díptico perfeitamente dispensável.

Classificação: ★★★★

18:45 ✦ “Liza – The Fox Fairy”
Fantasporto 2024 - Liza – The Fox Fairy

Károly Ujj Mészáros(Hun) 99´ Grande Prémio Fantasporto – Retrospectiva Visions of Hungarian Cinema- comédia fantástica, v.o., leg ingl, leg. port | Bilheteira

Liza é uma bela enfermeira que vive obcecada com a cultura japonesa. As raposas são personagens principais de muitas lendas tradicionais japonesas, com dons mágicos, tal como acontece com as fadas no folclore europeu. Liza decide iniciar a procura do amor usando os dons combinados das raposas dos contos populares japoneses e das fadas da Europa. Mas nada a prepara para o homem que vive na sua casa. Inovador e iconoclasta, este filme húngaro apresenta um nível de produção e efeitos especiais pouco usuais no cinema europeu. Imaginação a rodos, com um fantasma muito possessivo. Este filme venceu o Grande Prémio – Melhor Filme Fantástico e Prémio de Melhores Efeitos Especiais do Fantasporto 2015, na presença do realizador. Esta é a primeira longa-metragem do realizador e argumentista húngaro Károly Ujj Mészáros conhecido pelas suas curtas-metragens, nomeadamente “Gumiember” (2003) e “A ház” (2004).

Apreciação: Liza – The Fox Fairy é uma agradável comédia húngara, com a qualidade a que esta cinematografia já nos habituou. Tivemos outro bom exemplo nesta edição com “Halfway Home“. O seu humor é mordaz, a sua realização, fotografia e direcção artística adequam-se muito bem ao género, preservando a sua identidade, e as interpretação são de elevada qualidade. Curiosamente, acho que gostei mais dele nesta visualização do que quando ganhou o Fantas em 2015, o que prova que o que se estranha acaba por se entranhar.

Classificação: ★★★★

21:15 ✦ SESSÃO OFICIAL DE ENCERRAMENTO E DE ENTREGA DE PRÉMIOS seguida da exibição da superprodução chinesa “Creation of the Gods I: Kingdom of Storms”
Fantasporto 2024 - Creation of the Gods I: Kingdom of Storms

Wuershan – 148´ China CF/OE – fantástico, horror, v.o., leg ingl, leg. port | Bilheteira

Dizer que este é um magnífico épico cheio de fantasia e beleza é pouco. Nada como ver como a cinematografia chinesa se mede já por parâmetros de excelência narrativa e técnica num festival de sumptuosidade e entretenimento, ao mesmo tempo que mergulha o espectador nas lutas míticas entre humanos, imortais e monstros há mais de 3000 anos. Um espectáculo de grandes efeitos visuais, de artes marciais e romance através dos quais conhecemos os poderosos e os humildes nas suas lutas pelo poder, o afecto familiar e a crueldade. Durante a dinastia Chang, a Grande Maldição ameaça todos, especialmente o novo rei que se vê a braços com os dilemas de honra e do poder, da fraternidade e do abuso, enquanto se recusa a aceitar que a sua amada é um ser mágico temível. Vencedor do prémio Golden Rooster para o Melhor Filme Chinês de 2023.

Apreciação: Creation of the Gods I: Kingdom of Storms é um espectáculo visual magnifico, ao Nível de “Lord Of The Rings“. É um épico de acção majestoso e imponente, mas que não vai muito além disso. Enquanto a obra de Tolkien tinha por base uma estória envolvente e fascinante, que nos agarrava às suas personagens, o filme de Wuershan é a enésima representação da luta pelo poder na china, que independente da dinastia representada, vai sempre dar ao mesmo. Nesse aspecto, o sumo do filme é uma colecção de clichés que já vimos muitas vezes, como por exemplo no superior e mais artístico “Hero” de Zhang Yimou, de 2002. Mas seria injusto se não lhe reconhecesse ambição e, nesse aspecto, o filme cumpre como um enorme espectáculo de entretenimento, que apesar da sua duração só é ligeiramente aborrecido quando cai nos tais lugares comuns.

Classificação: ★★★½

Que filmes estão a pensar ir ver nesta edição do Fantasporto, e qual vos chama mais a atenção?

Parte 1 da programação do Fantasporto 2024.

Parte 2 da programação do Fantasporto 2024.

Deixe um comentário