“Nomadland” – Liberdade semi-utópica.

| Lido 747 vezes

“Nomadland“, de Chloé Zhao, é o grande favorito à vitória nos Óscares do próximo Domingo. A questão é que é um filme atípico, sinal dos tempos de incerteza que vivemos, em que ansiamos por realismo e normalidade e contacto humano. “Nomadland” é o favorito por ser uma projecção do desejo colectivo actual. Não que seja … Ler mais

“The Father” – O Horror de Hopkins.

| Lido 764 vezes

“The Father” é a estreia na realização de Florian Zeller, e pode dizer-se que a coisa não podia ter corrido melhor. O dramaturgo conseguiu rodear-se de um elenco tão bom que conseguiu fazer aquilo que à partida pareceria impossível: conseguir que este filme não se tornasse num melodrama de sessão da tarde e fosse um … Ler mais

“Princípio, Meio e Fim.”… mas de quê?

| Lido 1.095 vezes

“Princípio, Meio e Fim.” é o novo programa de Filipe Melo… perdão, de Bruno Nogueira para a SIC. Este lapsus linguae feito com os dedos vem do hábito de escrever sobre o Filipe Melo e do nervosismo de escrever sobre esta coisa televisiva estranha que ninguém sabe bem o que é. Mentira, não há nervosismo … Ler mais

“Druk” – O Dogma de Vinterberg (sobre)vive.

| Lido 931 vezes

Se bem se lembram, Thomas Vinterberg e Lars von Trier publicaram em Março de 1995 um manifesto que levou à criação do movimento Dogma 95, que perseguia a criação de um cinema mais realista e menos comercial, com uma série de restrições quanto ao uso de técnicas e tecnologias nos filmes, além de regras quanto … Ler mais

“Balada Para Sophie” – O Opus Maximus de Melo e Cavia.

| Lido 1.626 vezes

“Balada Para Sophie“, de Filipe Melo e Juan Cavia, já fez 6 meses. Curiosamente, ou talvez não, nunca demorei tanto tempo a digerir um livro como aconteceu agora com este. Foi o tempo necessário (ajudado por alguma procrastinação) para que o deslumbramento passasse. Sendo fã do trabalho da dupla (e amigo do Filipe), sabia que … Ler mais

“The Haunting Of Bly Manor” – Flanagan de Luxo.

| Lido 1.884 vezes

Mike Flanagan. Quem costuma visitar este espaço sabe o apreço que tenho pelo homem, que considero o mais sólido e inventivo realizador a trabalhar o género do terror actualmente. “The Haunting Of Hill House” é, para mim, uma das melhores séries de sempre, e tem provavelmente o melhor (e maior) jump scare de qualquer série … Ler mais