“Boardwalk Empire” de Martin Scorsese: Primeiras Imagens.

| Lido 9.210 vezes

Enquanto não publico a minha crítica a “Shutter Island” (ainda não digeri o filme por completo), trago-vos uma antecipação de uma das grandes estreias de 2010. Trata-se de “Boardwalk Empire“, série da HBO, criada por Martin Scorsese e Terence Winter (“Os Sopranos“).

Apesar de já haver imagens e vídeos, ainda pouco se sabe da estória. Apenas que se passa nos anos 20, no ínicio da Lei Seca e é centrada em Nucky Thompson, parte político, parte gangster, que controla Atlantic City. A liderar o elenco temos o grande Steve Buscemi, naquele que se espera seja finalmente o papel de protagonista que ele há muito merece. A acompanhá-lo temos Michael Pitt (“Os Sonhadores“) e Gretchen Mol (“3:10 to Yuma“). Aqui estão mais duas fotos:

E três vídeos, dois Trailers e um vídeo de bastidores. Visualmente, a série é bastante apelativa, com uma fantástica recriação dos anos 20. Sendo uma estória de Gangsters, algo em que Scorsese e Winter estão perfeitamente à vontade, podemos esperar daqui uma excelente série, que certamente terá uma intensidade e um rigor a que a HBO nos tem acostumado. Estreia lá mais para o final do ano.

9 comentários em ““Boardwalk Empire” de Martin Scorsese: Primeiras Imagens.”

    • Em Portugal, o nome do filme é “Um Cidadão Exemplar”. Uma vez que este artigo se refere às estreias da semana em Portugal, aquilo que eu usei foi obviamente o título português. Nem faria sentido de outra forma. Mas obrigado pela informação.

      Responder
  1. Rola uns spoilers nas sua crítica hein…

    e não entendi muito bem se vc fez critica a filmes que vc viu ou colocou como estreia da semana?

    Law Abiding Citizen que no Brasil saiu como Código de conduta e não está mais em cartaz, é um filme bem maneiro, com bastante ação e um enredo bem legal que me prendeu bastante durante, as reviravoltas que acontecem são boas e mesmo que se descubra o que acontece antes de ser revelado, o filme é tenso o suficiente pra agradar qualquer um!

    Responder
    • Quanto aos spoilers, não penso que tenha colocado algum, pelo menos um que estrague a experiência de ver o filme. Este artigo refere-se aos filmes que estrearam esta semana em Portugal. Neste caso, alguns eu já tinha visto, quer no Fantasporto – Festival Internacional De Cinema do Porto, quer em antestreia. Geralmente não costumo incluir críticas nos artigos de estreia, mas como digo logo no início, fi-lo porque aquilo que eu tinha a dizer sobre eles não justificava artigos individuais. Quanto ao “Law Abiding Citizen”, concordo com o que disseste, mas o filme tem também muitas falhas. Por esse motivo lhe dei a nota que dei. Ainda bem que discordamos, pois a discussão é um dos factores que torna este blog útil. Obrigado pelos comentários.

      Responder
  2. Eu gostei de Dolan’s Cadilac,
    os filmes baseados nos livros de Stephen King são complicados de avaliar, “o Nevoeiro” pra mim foi a melhor adaptação até hoje de um livro dele!

    e o filme não pode oferecer mais do que vc viu, afinal é akilo mesmo que acontece… eu leio vários livros do Stephen King e gosto bastante das adaptações, Apanhador de Sonhos é um exemplo que não ficou legal…

    Responder
    • A variedade de gostos é o que torna a experiência de ir ao cinema saudável, se se souber argumentar e discutir os diferentes pontos de vista. Quanto ao resto, concordo contigo. “O Nevoeiro” de que falas deve ser o “The Mist”, que em Portugal teve o título de “Neblina Misteriosa” (“O Nevoeiro” é o título português de “The Fog”, do John Carpenter, e respectivo remake). Realmente também o considero uma das melhores adaptações de King, a par de “The Shinning” do Kubrick, “Apt. Pupil” do Brian Singer e “Misery” do Rob Reiner. Mas são tantas as adaptações que é difícil fazer uma selecção. “The Shawshank Redemption”, “Stand By Me” e “Carrie” são também excelentes filmes, por exemplo.

      Responder
  3. The Crazies eu vou assistir agora…

    mas não vi o original e como todas as refilmagens, eu sempre espero algo diferente do original, se vc ficar comparando as coisas acaba não gostando de nada!

    o bom é observar a técnica e a forma como o diretor conduziu o filme, e pensar que é um filme novo e não uma refilmagem!

    Responder
    • Eu não comparo esta versão de “The Crazzies” com o original do Romero. Nem a comparo com nada. Apenas digo que não traz de nada de novo ao panorama cinematográfico, como acontecia com “Dawn Of The Dead”, outra adaptação de Romero. A minha crítica e fraca classificação tem a ver exactamente com a forma como o realizador conduziu o filme, saltando de cliché em cliché e nunca lhes conseguindo dar a frescura necessária. Tecnicamente, está irrepreensível, mas só isso não chega.

      Responder

Deixe um comentário